Faz hoje 70 anos que se comemorou pela primeira vez o Dia Mundial da Criança. Sabias? Tem já longas barbas esta festa que começou em 1950 por iniciativa da Federação Democrática Internacional de Mulheres. Foi este o grupo de mamãs de diferentes países e com várias profissões a propor às Nações Unidas que reservasse uma data especial para lembrar (e respeitar!) os direitos da população infantil.

Logo nesse ano, assinalou-se o primeiro Dia Mundial da Criança, no dia 1 de Junho. Não foi propriamente uma festa, porque os tempos não estavam para brincadeiras. O mundo acabara de sair da Segunda Guerra Mundial. Da Europa ao Médio Oriente, até à China, havia uma crise a arrastar muitos milhões para a pobreza.

A maioria das crianças nem sequer frequentava a escola. Elas estavam sobretudo a trabalhar nas fábricas ou nos campos sob duras condições. Na Europa, por exemplo, metade da população infantil não sabia ler ou escrever e nem sequer conseguia ir ao hospital se adoecesse.

Ao criar o Dia Mundial da Criança, as Nações Unidas reconheceram os direitos delas, independente da raça, género, religião ou origem social e estabeleceram seis pilares que os países deveriam respeitar:

  1. afeto, amor e compreensão;
  2. alimentação adequada;
  3. cuidados médicos;
  4. educação gratuita;
  5. proteção contra todas as formas de exploração;
  6. crescer em clima de Paz e Fraternidade universais.

Palavras bonitas, verdade? Mas só para passar esta meia dúzia de tópicos para o papel demorou nove anos.

A 20 de novembro de 1959, algumas dezenas de países que fazem parte das Nações Unidas aprovaram finalmente a Declaração dos Direitos da Criança. Trata-se de uma lista com 10 princípios que, embora sejam superimportantes, nem sempre foram cumpridos.

Ao se dar conta da pouca eficácia do Dia Mundial da Criança e das suas recomendações, a ONU aprovou, então, em 1989, a Convenção dos Direitos da Criança, um documento longo e muito mais completo (com 54 artigos) que, no ano seguinte, viria a tornar-se em lei internacional.

O triste desta história é que ainda hoje estão por cumprir muitos dos princípios da Declaração Universal dos Direitos da Criança. Segundo a ONU, a vida da população infantil nos países pobres pouco ou nada mudou nos últimos 30 anos. E, nos mais desenvolvidos, a situação também não é recomendável. Em nenhum lugar do mundo, aliás, os estados protegem adequadamente a saúde das crianças, nem tão-pouco asseguram o futuro delas.

A grande ameaça são as alterações climáticas que comprometem a qualidade de vida das gerações seguintes.

Mas, o fast-food, os refrigerantes, as gorduras e o açúcar que a indústria alimentar promove a torto e a direito também são razões para as Nações Unidas concluírem que ainda há muito para fazer neste capítulo.

O Dia Mundial da Criança pode até ser um bom pretexto para festejar. Se há algo que os mais novos ensinaram aos mais velhos é que a felicidade está em coisas simples, como chapinhar nas poças, voar nos baloiços do jardim ou adormecer depois de ouvir uma boa história. Mas não fiquemos apenas pelos festejos. A batalha vai continuar. E esta é uma missão para gente de todos os tamanhos.

Para comemorar os 70 anos do Dia Mundial da Criança, os Bichos no Sótão selecionaram 13 fotografias que perseguem a infância desde o fim do século 19 até hoje. Embarca também nesta viagem e tem um muito FELIZ DIA DA CRIANÇA!!! 😘

Este é também um artigo que te pode interessar: «Porquê uma Convenção dos Direitos da Criança?»

Créditos das fotografias:

1 – 1890 – Caxemira, Índia | British Library
2 – 1910 – Montreal, Canadá |McCord Museum
3 – 1928 – Queensland, Austrália |State Library of Queensland
4 – 1930 – Oblast de Amur, Rússia |Fridtjof Nansen | Biblioteca Nacional da Noruega
51950 – Castro Daire, Viseu |Galeria pública de Custilhão Terras | CC BY 3.0
6 – 1964, Nairobi, Quénia |Robin Hutton | CC BY 2.0
7 – 1975, Bay Lake, Florida |Autor desconhecido
8 – Berlim, 1989 |Gabriele Senft, Bundesarchiv | CC BY 3.0
9 – 1998- Bamozai, Afeganistão  | John Severns
10 – 2001 – Sonaguera, Honduras |Maurizio Costanzo | CC BY 2.0
11 – 2010 – Alanya, Antália, Turquia | Eigenes WerkCC BY 3.0