BICHOS-CARPINTEIROS

InicioBICHOS-CARPINTEIROS

Sinto-me perdido sem as tuas bagas!

Começar o dia combinando bem os alimentos são batalhas ganhas contra o mau colesterol ou células cancerígenas.

Sozinhos são bons, mas salteados são irresistíveis

Impedir a acumulação de gorduras, prevenir doenças cardíacas ou fortalecer os ossos são alguns poderes de uma salada de vegetais ou de frutas.

Combinações azaradas. Fujam delas!

Os alimentos mal combinados sugam as energias, impedem que as melhores qualidades venham ao de cima e evidenciam o pior de cada um.

As mulheres também fizeram os Descobrimentos

Os Descobrimentos não foram proeza só de homens. Fica aqui o relato de quatro para prestar homenagem a todas que caíram no esquecimento.

Quizz show. 10 perguntas para celebrar Bordalo

Bordalo morreu há 116 anos, mas continuamos ainda hoje a rir das piadas dele. Está visto que não morreu nem nunca morrerá.

Conan Doyle. A luta pela inocência de Oscar Slater

Por diversas vezes, Conan Doyle usou a perspicácia de Sherlock Holmes para defender os injustiçados. O caso de Oscar Slater foi o mais longo.

Fernão de Magalhães: és de Portugal ou de Espanha?

Ao mostrar que a Terra é redonda e maior do que se imaginara, Fernão de Magalhães deixou de ser apenas português para ser do mundo inteiro.

Almada Negreiros. O homem que veio do futuro

O legado artístico de Almada Negreiros ficará sempre connosco. Por mais anos que passem, ele é e será o homem do futuro.

Pseudónimos. Elas com nomes deles

Ainda bem que estas mulheres ignoram as regras e os «bons costumes». Hoje, todas elas são reconhecidas como grandes nomes da literatura.

Cartilha Maternal. A revolução de João de Deus

Ricos e pobres, crianças e adultos puderam aprender e ensinar com a Cartilha Maternal. Até as mamãs podiam mudar o futuro dos filhos.

Nove sinfonias para os 250 anos de Beethoven

O Bicho que Morde também quis festejar os 250 anos de Beethoven, dedicando-lhe 9 sinfonias para lembrar que ele merece viver para sempre.

Dona Teresa. O 1º rei de Portugal foi, afinal, uma rainha

Dona Teresa lutou contra os mouros, a irmã, a Igreja e o filho, abrindo caminho à independência do Condado Portucalense.

A não perder