BICHOS NO SÓTÃO

Inicio BICHOS NO SÓTÃO

Ninguém resiste a uma frase orelhuda

As frases quando são orelhudas quebram todas as regras gramaticais e entram logo nas conversas do quotidiano.

Uma praga de carochas a correr pelo mundo

O carocha foi o primeiro carro de muitas famílias e de muitos solteiros também que com ele fizeram as primeiras férias longe de casa.

Uma viagem alucinante pela década 2010-2019

Esta década, que agora termina, tem bons e maus motivos para ficar na História. Que venha a próxima com mais justiça para todos.

A barulhenta revolução das máquinas de escrever

Saber escrever à máquina foi o trunfo das mulheres para entrar nos escritórios, lugares só de homens até ao fim do século 19.

As crianças de Vasco Granja

Com Granja, a criançada viu coisas maravilhosas: sombras chinesas, bonecos de plasticina e mariontas feitas de latas, alfinetes ou parafusos.

O quebra-cabeças que endoideceu uma geração

Nos anos 80, a rapaziada estava dividida entre os que, em segundos, resolviam o cubo mágico e os que andavam às turras com o quebra-cabeças de Rubik.

Winnie, o filósofo que faz tudo por uma colher de mel

Pouca gente sabe que, antes de ser uma personagem da literatura infantil, Winnie era um ursinho de verdade.

Livros infantis. Os clássicos antes de serem clássicos

Os bichos no sótão revelam os segredos e as ilustrações originais de 10 obras da literatura infantil

Cada objeto banal tem um inventor genial

Já imaginaram como seria o nosso dia-a-dia sem o fecho de correr, a carica, a tesoura ou carrinho de supermercado?

Alguém viu o leão de Rio Maior?

Há 46 anos, a história de um leão à solta pelos campos sobressaltou os habitantes de Rio Maior. Mas será que tudo não passou de um mito?

Chumaços. Pela largura (e altura) dos ombros se vê a coragem

Como duas almofadinhas costuradas nos ombros mostraram que as mulheres são tão eficientes como os homens nos lugares de chefia

Qual é coisa, qual é ela? Vê lá se és capaz…

As adivinhas fazem parte da tradição oral. Os mais velhos contaram aos mais novos e os mais novos não as deixaram morrer.

A não perder

Quantos animais passeiam nas nossas cidades desertas?

Com os moradores enfiados em casa, há relatos a chegar de todos os cantos do planeta de animais selvagens a visitarem as cidades .

Telescola. O professor da TV chegou à aldeia

Durante quatro décadas, os professores da Telescola levaram o 5.º e o 6.º anos a meio milhão de alunos que nunca pensaram ir além da 4ª classe.

Porque não há papel higiénico nos supermercados?

Muita gente levou quilos de papel higiénico para casa com receio que ele acabasse. Como o medo só gera ainda mais medo, outros tantos foram atrás.

Quantos vírus há na Terra (além do coronavírus 2, claro)?

Se alguém enfileirasse todos os vírus numa única linha, eles percorriam 100 milhões de anos-luz ou então dariam mil voltas à largura da Via Láctea.

Porque é que as zebras têm riscas?

Há pelo menos 18 teorias para explicar as riscas, mas nenhuma reúne o consenso dos cientistas. Este é um dos mistérios da Natureza.