ENCICLOPÉDIA DOS PORQUÊS

InicioENCICLOPÉDIA DOS PORQUÊS

Por que é o pequeno-almoço importante para todo o mundo?

O pequeno-almoço é uma festa de sabores muito variado de país para país. Delicia-te com os 12 menus que o Bicho Que Morde preparou para ti.

Por que é preciso deixar o bacalhau em paz?

O bacalhau precisa da nossa ajuda. Não podemos mais comê-lo de 1001 maneiras se quisermos que continue na mesa portuguesa.

Porquê fazer perguntas?

Perguntas são como uma chave a abrir a porta, mostrando caminhos que não conheciamo. É içar a vela do barco e partir à descoberta no mar-alto

Por que festejamos o nosso aniversário?

Superstições, religião ou correntes filosóficas transformaram a festa que hoje fazemos sempre que o calendário marca o nosso aniversário.

Por que é (quase) tudo uma questão de perspetiva?

O nosso um ponto de vista é mais um ponto de vista no meio de milhões de pontos vista. É o mundo em que vivemos.

Por que são melhores as mais improváveis amizades?

Temos a tendência para escolher os amigos parecidos connosco, mas as amizades improváveis mostram-nos o mundo sob outros pontos de vista.

Por que são os livros os melhores companheiros?

Os bons livros estão na praia, no jardim, no autocarro, connosco na sala de espera do dentista e até na casa de banho, se for preciso.

Por que estão os pirilampos a desaparecer?

Se continuarmos a não prestar atenção aos pirilampos, eles irão deixar de brilhar na noite. Depois, só nos contos de fada voltaremos a vê-los.

Por que anda o tempo depressa ou devagar?

Uma coisa é o tiquetaque que nunca para e outra é como sentimos o tempo a passar. Por quais destes relógios devemos acertar os ponteiros?

Por que são os cães os melhores amigos?

A pergunta é do mais banal que se pode fazer, mas as respostas são surpreendentes. Será que conheces o teu companheiro? Põe à prova os teus conhecimentos.

Por que são os porcos tão porcos?

Eles são inteligentes, asseados e carinhosos. Se lerem este artigo até ao fim, acreditem, nunca mais vão olhar para os porcos da mesma maneira.

Por que gostam tanto os portugueses dos diminutivos?

Ninguém bate os portugueses com de três dezenas de diminutivos na pontinha da língua. Há inhos, zinhos, elhos, etes, ichos, iscos e muito mais.

A não perder